Resenha: Tarde Demais - Colleen Hoover

segunda-feira, 1 de outubro de 2018





"Chorei por deixar que ele faça isso comigo. Chorei por sentir que não tenho escolha. Chorei por ainda estar com ele, apesar da pessoa que se tornou. Chorei por não ter saída, por mais que eu queira ir embora. Chorei porque, apesar de todas as coisas horríveis em Asa, eu ainda morri de preocupação quando ele não voltou pra casa. Chorei porque percebi que não importa quem ele tenha se tornado, uma parte de mim, ainda está apaixonada por ele... Porque não sei como não estar."


Título: Tarde Demais
Autor: Colleen Hoover
Páginas: 380
Editora: Record
Lançamento: 2018
Skoob
Compre:Amazon
Classificação: 3/5





Desde o lançamento de "Tarde Demais", eu estou super ansiosa para lê-lo.
Esse foi um livro, que a principio, a autora, Colleen Hoover, lançou por uma plataforma digital gratuita, disponibilizando capítulos por semana.
Lembro que na época, foi um grande frenesi e fiquei curiosíssima para conhecer essa história.

Sem dúvidas, é um livro um tanto escandaloso, ainda mais para os padrões de Colleen Hoover, talvez seu eu tivesse lido, achando que ela outra autora, não tivesse ficado tão chocada, mas acho que esse era exatamente, o objetivo dela.

Lembrando que é uma leitura recomendada para maiores de 18 ano, por ter cenas de violência, sexo e temas pesados.
Levem isso a sério, pois não indico mesmo para menores.



Enfim, vamos falar sobre o que eu achei disso tudo?

Colleen Hoover nos apresenta, Sloan, uma personagem jovem, que viveu sua vida até então, cuidando do irmão autista, sua mãe é totalmente ausente e irresponsável.
Quando encontra um abrigo que cuide do irmão, Sloan vê a oportunidade de começar a viver, se dedicar à uma graduação e ser uma garota normal, que se diverte, namora, etc.
Na primeira oportunidade, ela conhece Asa, um dos caras mais lindos e influentes da faculdade e ele a convida para sair.
É aí que a vida de Sloan se transforma num verdadeiro inferno.

Asa, além de lindo e irresistível, é um dos maiores traficantes do Campus. Totalmente autoritário e psicótico.
E por um motivo que não vou mencionar, por talvez ser spoiller, Sloan entra nesse relacionamento e se vê inteiramente aprisionada numa relação abusiva, doentia e destrutiva.

Para Asa, que teve uma passado difícil e perturbador (e quando digo isso, não estou justificando os atos dele, mas sim, apresentando os fatos que o fizeram chegar até ali), Sloan é a coisa mais maravilhosa que lhe aconteceu. Ele acredita que a ama profundamente e que esse amor é correspondido a altura.

Até que Carter aparece em seus caminhos...



Não vou me aprofundar mais na trama, para não soltar um spoiller, mas sem dúvidas esse é um dos livros mais pesados e sombrios que já li.
Em certos momentos senti uma exagero na narrativa, mas não deixei de me questionar se realmente, em algum lugar no mundo, esse tipo de relação existe.
Não senti empatia por nenhum personagem, senti os relacionamentos muito rasos e mesmo as cenas, mais pesadas, bem forçadas.
O livro choca? Choca, mas não é nada que não tenhamos visto em um filme, série ou até mesmo nas novelas da Globo.
Não consegui perceber nenhum gatilho, como li em algumas resenhas, mas sem dúvida, é uma história que não acrescenta em nada.
Por ser tratar de Coho, achei que ela daria um melhor desfecho.
Até o capítulo anterior ao Epilogo, eu teria considerado um bom livro, mas depois a coisa desceu ladeira abaixo, infelizmente.

Enfim, essa é a minha opinião, mas se você tem vontade de ler o livro e maturidade para isso, leia, pois cada leitor tem um impressão diferente de cada livro! E apesar de tudo, eu indico a leitura para quem curte o gênero.


Resenha: Uma noiva para Winterborne - Lisa Kleipas

terça-feira, 28 de agosto de 2018





"- Você é toda minha - garantiu a voz baixa e trêmula - cada fio de cabelo. Cada parte sua foi feita para ser amada por mim."
⠀⠀⠀
Título: Uma noiva para Winterborne
Série: Os Revenels
Autor: Lisa Kleipas
Páginas: 336
Editora: Arqueiro
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4,5/5





Conheci a Lisa com a série "Os Ravenels" e fiquei encantada com sua escrita madura, elegante, divertida e sensual.

❤Helen e Rhys, já são nossos conhecidos de "Um sedutor sem coração " (Tem resenha aqui!), primeiro livro da série. 
E " Uma noiva para Winterborne", dá sequência a esse relacionamento.



Helen, é uma jovem meiga, que foi criada no interior.
Com pais ausentes, sempre foi carente de atenção, mas se dedicava à ajudar na educação de suas irmãs.

Quando chega a idade de se casar, precisa encontrar um pretendente, mas mesmo sendo da aristocracia, corre sério risco de ficar sozinha, e assim, Rhys entra em nossa história.

Rhys Winterborne, é um comerciante muito esforçado, que conquistou uma grande fortuna e muitos patrimônios. 
Mas, mesmo sendo riquíssimo, nunca fará parte da aristocracia.

Mesmo sendo de mundos tão diferentes, quando se conhecem, encontram a solução perfeita.
Helen, precisa de uma união estável e Winterborne, um caminho para a aristocracia.

Eles só não imaginavam que uma paixão intensa os dominaria.

E o desejo é tão grande, que eles são capazes de superar até a honra.
Mas será, que só o amor basta?!

Segredos do passado de Helen e inimigos de Rhys, estão a espreita para colocar esse amor a prova!



Ai meu Deus, como amei esse romance!❤
Helen é uma querida e Rhys... socorro! Que homem!

"Cariad... não há nada gentil na forma como desejo você."

(Sentiu o arrepio?! Haha...)


Amei a trama envolvente, o suspense, o romance intenso e sensual.
Os diálogos são muito bem construídos, com humor, drama e romance na medida certa.

É dificil largar o livro! Você se vê, a cada capítulo mais envolvida na história, se colocando no lugar dos personagens, sofrendo e se apaixonando.

Alguns quotes maravilhosos:

"Você é linda como um raio de luar, cariad, e não sou um homem de altos princípios. Sou um brutamontes do norte do País de Gales, com um gosto por coisas elegantes. Sim, você era um prêmio para mim. Sempre foi. Mas queria você mais do que isso."

"Durante os minutos mais abençoados da vida de Rhys até ali, ela havia sustentado a cabeça febril dele no colo e lhe contara histórias sobre mitologia e orquídeas. Até o seu último dia na Terra, aquela seria a lembrança a que retornaria com mais frequência. Fora a primeira vez em que não havia invejado um único homem no mundo, porque ao menos naquele momento, sentira-se perto da felicidade."


Se você gosta de Romances de época, vai se apaixonar também por esse!❤



Desabafo literário

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Oi pessoal, tudo bem?!


Vamos bater um papo?!



Nos últimos dias, rolou na comunidade literária, um grande conflito, na minha opinião desnecessário e vergonhoso.

Tudo começou, quando um autor independente, entrou em contato com uma famosa booktuber (que trabalha há 10 anos no ramo, e já possui um grande número de seguidores e inscritos), querendo divulgar seu livro, e essa lhe enviou a tabela de preços para a prestação do serviço.

O tal autor, junto ao seu círculo (hipócrita) de amigos, ficou completamente chocado e indignado com os preços e o fato dela cobrar para usar o espaço, em seu canal, para divulgação. 

Por que? Porque na concepção dele, influenciadores digitais, no ramo da literatura, não devem cobrar por seus serviços, e sim deveriam fazer o trabalho por amor.

(Ou seja, amamos a literatura? Sim! Então, viveremos para sempre de amor, afinal, não temos despesas nenhuma, não é mesmo?! Comer, morar e se vestir pra que?)

Ora, será que críticos literários "profissionais", que amam a literatura, deveriam receber então, por seus serviços prestados?

E assim, foi gerada uma discussão, acerca do trabalho de todos os influenciadores digitais.

Quando vi esse post, fiquei sem acreditar no que estava lendo.

Como, num país como o nosso, com o nível de leitura super baixo, se encontra um autor, nacional, independente (lembrando que a literatura nacional é bem desvalorizada), que resolve atacar, pessoas, profissionais ou não, que se dispõem a divulgar e enaltecer a literatura????????

Não vou nem acrescentar o post dele aqui, porque não merece ibope!

Mas, a coisa não ficou por aí...
Alguns dias depois, saiu no site da Época, uma matéria com críticas bem expressivas a respeito do booktube.
E mais uma vez, na minha humilde opinião, desnecessária e ofensiva.


O ponto é: o que tem mais valor, a crítica de um "profissional", ou da nova geração de booktubers, bookstagrammers ou blogueiros?

Pode-se confiar na opinião desses influenciadores das redes sociais? Eles "merecem" receber por tal serviço?


Eu me pergunto se essa disputa é necessária...
Volto mais uma vez à questão, vivemos num País totalmente pobre de literatura.
Segundo pesquisa, apenas 56% dos brasileiros são leitores, e esses leem em média, apenas 4 livros por ano.

Não deveríamos comemorar, que por conta dos influenciadores digitais, que são de mais fácil acesso à população, especialmente aos jovens, temos cada vez mais acesso à literatura?!


Eu mesma, sou fruto dessa geração. Nunca me interessei pela literatura, nem fui influenciada por meus pais ou professores a ler. Mas, após descobrir canais incríveis sobre literatura, me tornei uma leitora voraz, enfrentei a depressão com a ajuda dos livros e hoje dedico grande parte do meu tempo a influenciar outras pessoas a lerem!

Por amor? Sim, não vejo minha vida sem a literatura, faz parte de mim e gostaria que muitas pessoas tivessem essa mesma experiência que eu.
Mas, o trabalho de um influenciador requer tempo e investimentos, e infelizmente não sou rica para bancar todo investimento sozinha, então nada mais justo que cobrar por um trabalho realizado por mim, não é mesmo?!

Ok! Mas como cobrar, se não existe uma formação acadêmica no ramo da literatura? É justo com os outros profissionais da área?

Eu não tenho formação na área de literatura, mas trabalho com divulgação literária há 3 anos no Instagram, tenho parcerias com editoras e autores independentes,  além de tudo, percebo que meu público se identifica comigo, na maioria mulheres, muitas mães que trabalham, se dedicam a casa, filhos, etc e descobrem no meu Instagram e blog, uma fonte de inspiração, pois eu também sou uma mulher que vive tudo isso e ainda arruma tempo para ler!

Recebo a cada dia, inúmeras mensagens de seguidoras e seguidores, que antes de descobrirem meu Instagram, não liam nada, mas que quando viram que eu consigo conciliar vida / leituras, também se sentiram capazes e embarcaram nesse mundo maravilhoso da literatura.
Vale lembrar que,  eu não descobri esse desejo de ler através de um crítico profissional. 
E talvez meus seguidores, também não encontrariam uma  identificação pessoal, com um crítico literário profissional!

Pergunto a vocês, o que há de tão ruim nisso?!!


Eu, você caro leitor, e todos, deveriam valorizar e se alegrar com essa nova onda cultural, em que muitas pessoas são alcançadas pela internet. 

Então, se você curte um canal, um blog, um instagram literário, valorize e apoie! Vamos juntos, nos unir (e não dividir, com preconceitos e opiniões mesquinhas) e espalhar o amor pela literatura!

Obrigada à todos que acompanham, admiram e respeitam meu trabalho!

Bjus da Ste!


Resenha: Uma proposta e nada mais - Mary Balogh

quinta-feira, 23 de agosto de 2018





"Todo mundo tinha os próprios demônios para enfrentar ou não enfrentar, pensou ele. Talvez essa fosse a essência da vida. Talvez a vida fosse um teste para ver como cada um lida com isso e quanta empatia demonstra pelos outros enquanto trilha o próprio caminho."

Título: Uma proposta e nada mais
Série: Clube dos Sobreviventes #1
Autor: Mary Balogh
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 5/5





Sim, eu vos apresento mais um romance de época maravilhoso!


Esse foi meu primeiro contato com a escrita da Mary Balogh, e ela me conquistou completamente!

Hugo Emes, é o carrancudo e grosseiro Lorde Trentham. De cavalheiro ele só tem o título, que aliás não veio de berço, ele ganhou o título como reconhecimento de seu heroísmo na guerra, mas na verdade, é filho de um rico comerciante, gosta do interior e de lidar com as plantas e animais.


Mas, após o falecimento de seu pai, precisa tomar a frente da família e assumir suas responsabilidades, entre elas, a meia-irmã e a madrasta, e para isso, acredita que o melhor a fazer, é encontrar uma esposa.

Numa de suas visitas ao Clube dos Sobreviventes, ele conhece a jovem viúva Gwendoline, lady Muir.
E mesmo que uma grande coincidência a tenha jogado nos braços de Hugo, e que ele precise de uma esposa, não deseja cortejá-la, pois tem uma aversão a damas da aristocracia.

Gwen, apesar de satisfeita com sua vida, se sente um tanto solitária, e considera se casar novamente, em busca de um relacionamento tranquilo.








Mas atração entre eles é mútua e intensa, Hugo não resiste ao jeito adorável e inocente de Gewn e a cada beijo e carícia eles se apaixonam mais e abrem o coração um para o outro.
Eu amei cada parte desse livro!

Amei esse casal, com seus dramas, traumas e dores, e o quanto são fortes e determinados a lutar e superar cada momento difícil, com amizade e amor.


"Um proposta e nada mais" é um romance intenso e maduro, sobre um amor capaz de ultrapassar as fronteiras da sociedade, capaz de curar e de dar um novo sentido a vida.

Resenha: A princesa prometida - Willian Goldman




"Não estou tentando desanimar ninguém, veja bem. Quer dizer, eu realmente acredito que o amor seja a melhor coisa do mundo, com exceção de balas de menta, mas também devo dizer, pela enésima vez que a vida não é justa. Ela só é mais justa que a morte, e nada mais."


Título: A princesa prometida
Tradução: Alice Melo
Autor: Willian Goldman
Páginas: 416
Editora: Intrínseca
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4/5




Primeiro, preciso dizer o quanto esse é um dos livros mais loucos que já li! Nunca li nada parecido até descobrir "A princesa prometida"! E foi uma ótima experiência!

A principio, o que mas me chamou atenção foi a capa, o visual e todo o trabalho de diagramação do livro, que está impecável! Outro ponto que me deixou curiosa, foi a adaptação do livro, lançada em 1987, que apesar de ser muito famosa na "Sessão da tarde", eu não lembro de ter assistido (rs...)!

Enfim, Willian Goldman, nos apresenta um romance épico, repleto de aventura e romance, com direito a realeza, piratas, gigantes, valentões, pântanos de fogo e até Zoológicos da morte....

"A princesa prometida" de Willian Goldman, é um resumo (somente com as partes boas) do conto clássico original de S. Moergenster.
Ele começa, nos contando que esse é o seu livro favorito da vida, desde a infância, quando o pai leu para ele, e assim, embarcamos numa grande aventura, junto a Buttercup e Westley.

Buttercup é uma linda camponesa, uma das mais belas de todo o mundo, e Westley é um jovem que trabalha na fazenda de sua família. Quando descobrem uma paixão avassaladora entre eles, Westley decide sair em busca de uma vida melhor para si e sua amada, mas ao se aventurar no mar, um poderoso navio pirata acaba com todos os sonhos...

Devastada com a morte de seu amado, Buttercup jura nunca mais amar ninguém, mas com o passar dos anos, ela se torna uma bela mulher e chama a atenção do maléfico príncipe Humperdinck.

Buttercupe acaba aceitando o noivado com o príncipe, mas seu coração pertence apenas a Westley, que renasce das cinzas para salvar sua princesa, junto aos seus companheiros Inigo e Fezzik.



"Fiquei louco quando li isso pela primeira vez. provavelmente estava como você, com a cara enfiada no livro, ansioso. Morgenstern era mesmo um mestre da narrativa, mas aposto que neste instante você está se perguntando: O que aconteceu?"

"A princesa prometida" é uma paródia dos grandes romances clássicos.

Ao resumir a "obra original", Goldman acrescenta vários comentários pessoais, levando o leitor a uma leitura interativa e divertida.

Confesso, que no inicio da leitura tive dificuldade de me adaptar a essa narrativa louca, mas logo me acostumei e fiquei ansiosa pelas interrupções de Goldman e seus comentários sarcásticos.
No final do livro, me entendiei um pouco com os capítulos sobre as edições comemorativas, mas a obra superou todas as minhas expectativas!



Ao finalizar a leitura, resolvi pesquisar um pouco sobre o livro, e não encontrei nada sobre S. Morgenstern, o que me leva a pensar que tudo isso faz parte da fantasia de Goldman, me fazendo gostar ainda mais da obra.


"... porque de certo modo, minha vida e A princesa prometida estavam ligados para sempre."

Resenha: Um verão na Itália - Carrie Elks





"A rejeição, a queda, a longa e dura subida de volta. E agora ela estava quase no topo, encontrando o homem que já a havia derrubado dali, mas agora estendia a mão para ajudá-la nos últimos passos."



Título: Um verão na Itália
Série: As irmãs Shakespeare #1
Autor: Carrie Elks
Páginas: 280
Editora: Verus
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4,5/5






Cesca Shakespeare é uma roteirista fracassada, pois aos 18 anos, escreveu uma peça e esta não teve sucesso algum, quando o ator principal abandonou o elenco na véspera da estréia. 


Depois disso, ela nunca mais escreveu, e nada deu certo em sua vida. Pulando de emprego em emprego, devendo aluguéis e até catando comida na lixeira, Cesca se encontra em um desespero total.

Mas, quando recebe de seu padrinho, uma proposta de emprego, para cuidar de uma Villa na Itália, descobre uma oportunidade perfeita para respirar novos ares e quem sabe até, voltar a escrever!




Na verdade ela não tem muitas opções, sem ter um trabalho e até onde morar em Londres, Cesca aceita a proposta, e embarca para a maravilhosa Varenna e se encanta com a tranqulidade e beleza do lugar. 


Passada algumas semanas, tudo que estava perfeito começa a desmoronar com a chegada de um hóspede indesejado: o filho dos patrões, Sam Carlton, que é ninguém, ninguém menos, que o ator que abandonou sua peça anos atrás...

Sam se tornou um famoso ator de Hollywood, e após um grande escândalo na mídia, busca um lugar sossegado na villa dos pais, na Itália, mas ao chegar, encontra uma hóspede inesperada...

Cesca e Sam terão que conviver durante um verão, reviver o passado, criar vínculos de amizade e quem sabe até descobrir uma ardente paixão!




Carrie Elks tem uma escrita deliciosa. Eu me envolvi demais com a história! Adorei o casal, a química entre eles, e o desfecho!
Se você gosta de romances clichês, com cenas hots e cenários maravilhosos, esse livro é a escolha certa!😍
Esse é o primeiro livro da série "As irmãs Shakespeare" e eu já estou ansiosa pelos próximos!

Por favor, alguém me leva para a Itália?!😍❤
⠀⠀⠀⠀
🔞Cenas impróprias para menores.




Resenha: O menino que falava a língua dos cães - Joanna Gruda





"Tudo bem, não se pode permitir que Hitler faça o que bem quiser, mas será que isso é um motivo suficiente para entrar em guerra com todas as crianças que podem morrer?"






Título: O menino que falava a língua dos cães
Autor: Joanna Gruda

Tradução: Clóvis MarquesPáginas: 272
Editora: Bertrand Brasil
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4,5/5



Uma das coisas que mais me encantam e emocionam em histórias sobre a guerra, é a força, coragem e perseverança de seus personagens, inspirados em histórias reais, vividas em meio há tanta dor e sofrimento. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀
Em "O menino que falava a língua dos cães" conhecemos uma dessas histórias, mas ela não é apenas uma história inspirada, é a história de alguém que viveu a guerra: Julian Gruda, ou Jules Krida, ou melhor, Roger Binet...

Não importa o nome, essa é uma história real e emocionante de um menino que viveu e cresceu em meio a guerra. 
Acompanhamos sua trajetória, desde Varsóvia, no início da guerra até a libertação de Paris.
E através de seu olhar de criança, conhecemos os medos e horrores da guerra, os bombardeios, a ocupação alemã, as fuga dos judeus, os campos de concentração..., mas ao mesmo tempo, descobrimos junto a ele, os prazeres da infância, as brincadeiras, a vivência escolar, os namoricos e etc.



Filho de comunistas, o menino Jules tinha sangue da resistência nas veias, e com apenas 14 anos teve muitas identidades, inúmeros lares, atuou como agente secreto e mesmo tendo pais, viveu grande parte da infância em um orfanato, além de encantar seus colegas falando a língua dos cães. Um menino surpreendente!

Quando me deparei com esse livro, imaginei que encontraria uma história emocionante e fofa de um menino e um cachorrinho rs...
Escolhi o livro, apenas por se tratar de um livro sobre a Segunda Guerra mundial. 
Mas, Joanna Gruda me presenteou e conquistou com uma história emocionante e inspiradora, a história de seu pai.

Uma extraordinária lição de sobrevivência e esperança!
Amei!