Desabafo literário

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Oi pessoal, tudo bem?!


Vamos bater um papo?!



Nos últimos dias, rolou na comunidade literária, um grande conflito, na minha opinião desnecessário e vergonhoso.

Tudo começou, quando um autor independente, entrou em contato com uma famosa booktuber (que trabalha há 10 anos no ramo, e já possui um grande número de seguidores e inscritos), querendo divulgar seu livro, e essa lhe enviou a tabela de preços para a prestação do serviço.

O tal autor, junto ao seu círculo (hipócrita) de amigos, ficou completamente chocado e indignado com os preços e o fato dela cobrar para usar o espaço, em seu canal, para divulgação. 

Por que? Porque na concepção dele, influenciadores digitais, no ramo da literatura, não devem cobrar por seus serviços, e sim deveriam fazer o trabalho por amor.

(Ou seja, amamos a literatura? Sim! Então, viveremos para sempre de amor, afinal, não temos despesas nenhuma, não é mesmo?! Comer, morar e se vestir pra que?)

Ora, será que críticos literários "profissionais", que amam a literatura, deveriam receber então, por seus serviços prestados?

E assim, foi gerada uma discussão, acerca do trabalho de todos os influenciadores digitais.

Quando vi esse post, fiquei sem acreditar no que estava lendo.

Como, num país como o nosso, com o nível de leitura super baixo, se encontra um autor, nacional, independente (lembrando que a literatura nacional é bem desvalorizada), que resolve atacar, pessoas, profissionais ou não, que se dispõem a divulgar e enaltecer a literatura????????

Não vou nem acrescentar o post dele aqui, porque não merece ibope!

Mas, a coisa não ficou por aí...
Alguns dias depois, saiu no site da Época, uma matéria com críticas bem expressivas a respeito do booktube.
E mais uma vez, na minha humilde opinião, desnecessária e ofensiva.


O ponto é: o que tem mais valor, a crítica de um "profissional", ou da nova geração de booktubers, bookstagrammers ou blogueiros?

Pode-se confiar na opinião desses influenciadores das redes sociais? Eles "merecem" receber por tal serviço?


Eu me pergunto se essa disputa é necessária...
Volto mais uma vez à questão, vivemos num País totalmente pobre de literatura.
Segundo pesquisa, apenas 56% dos brasileiros são leitores, e esses leem em média, apenas 4 livros por ano.

Não deveríamos comemorar, que por conta dos influenciadores digitais, que são de mais fácil acesso à população, especialmente aos jovens, temos cada vez mais acesso à literatura?!


Eu mesma, sou fruto dessa geração. Nunca me interessei pela literatura, nem fui influenciada por meus pais ou professores a ler. Mas, após descobrir canais incríveis sobre literatura, me tornei uma leitora voraz, enfrentei a depressão com a ajuda dos livros e hoje dedico grande parte do meu tempo a influenciar outras pessoas a lerem!

Por amor? Sim, não vejo minha vida sem a literatura, faz parte de mim e gostaria que muitas pessoas tivessem essa mesma experiência que eu.
Mas, o trabalho de um influenciador requer tempo e investimentos, e infelizmente não sou rica para bancar todo investimento sozinha, então nada mais justo que cobrar por um trabalho realizado por mim, não é mesmo?!

Ok! Mas como cobrar, se não existe uma formação acadêmica no ramo da literatura? É justo com os outros profissionais da área?

Eu não tenho formação na área de literatura, mas trabalho com divulgação literária há 3 anos no Instagram, tenho parcerias com editoras e autores independentes,  além de tudo, percebo que meu público se identifica comigo, na maioria mulheres, muitas mães que trabalham, se dedicam a casa, filhos, etc e descobrem no meu Instagram e blog, uma fonte de inspiração, pois eu também sou uma mulher que vive tudo isso e ainda arruma tempo para ler!

Recebo a cada dia, inúmeras mensagens de seguidoras e seguidores, que antes de descobrirem meu Instagram, não liam nada, mas que quando viram que eu consigo conciliar vida / leituras, também se sentiram capazes e embarcaram nesse mundo maravilhoso da literatura.
Vale lembrar que,  eu não descobri esse desejo de ler através de um crítico profissional. 
E talvez meus seguidores, também não encontrariam uma  identificação pessoal, com um crítico literário profissional!

Pergunto a vocês, o que há de tão ruim nisso?!!


Eu, você caro leitor, e todos, deveriam valorizar e se alegrar com essa nova onda cultural, em que muitas pessoas são alcançadas pela internet. 

Então, se você curte um canal, um blog, um instagram literário, valorize e apoie! Vamos juntos, nos unir (e não dividir, com preconceitos e opiniões mesquinhas) e espalhar o amor pela literatura!

Obrigada à todos que acompanham, admiram e respeitam meu trabalho!

Bjus da Ste!


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário