Resenha: A princesa prometida - Willian Goldman

quinta-feira, 23 de agosto de 2018




"Não estou tentando desanimar ninguém, veja bem. Quer dizer, eu realmente acredito que o amor seja a melhor coisa do mundo, com exceção de balas de menta, mas também devo dizer, pela enésima vez que a vida não é justa. Ela só é mais justa que a morte, e nada mais."


Título: A princesa prometida
Tradução: Alice Melo
Autor: Willian Goldman
Páginas: 416
Editora: Intrínseca
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4/5




Primeiro, preciso dizer o quanto esse é um dos livros mais loucos que já li! Nunca li nada parecido até descobrir "A princesa prometida"! E foi uma ótima experiência!

A principio, o que mas me chamou atenção foi a capa, o visual e todo o trabalho de diagramação do livro, que está impecável! Outro ponto que me deixou curiosa, foi a adaptação do livro, lançada em 1987, que apesar de ser muito famosa na "Sessão da tarde", eu não lembro de ter assistido (rs...)!

Enfim, Willian Goldman, nos apresenta um romance épico, repleto de aventura e romance, com direito a realeza, piratas, gigantes, valentões, pântanos de fogo e até Zoológicos da morte....

"A princesa prometida" de Willian Goldman, é um resumo (somente com as partes boas) do conto clássico original de S. Moergenster.
Ele começa, nos contando que esse é o seu livro favorito da vida, desde a infância, quando o pai leu para ele, e assim, embarcamos numa grande aventura, junto a Buttercup e Westley.

Buttercup é uma linda camponesa, uma das mais belas de todo o mundo, e Westley é um jovem que trabalha na fazenda de sua família. Quando descobrem uma paixão avassaladora entre eles, Westley decide sair em busca de uma vida melhor para si e sua amada, mas ao se aventurar no mar, um poderoso navio pirata acaba com todos os sonhos...

Devastada com a morte de seu amado, Buttercup jura nunca mais amar ninguém, mas com o passar dos anos, ela se torna uma bela mulher e chama a atenção do maléfico príncipe Humperdinck.

Buttercupe acaba aceitando o noivado com o príncipe, mas seu coração pertence apenas a Westley, que renasce das cinzas para salvar sua princesa, junto aos seus companheiros Inigo e Fezzik.



"Fiquei louco quando li isso pela primeira vez. provavelmente estava como você, com a cara enfiada no livro, ansioso. Morgenstern era mesmo um mestre da narrativa, mas aposto que neste instante você está se perguntando: O que aconteceu?"

"A princesa prometida" é uma paródia dos grandes romances clássicos.

Ao resumir a "obra original", Goldman acrescenta vários comentários pessoais, levando o leitor a uma leitura interativa e divertida.

Confesso, que no inicio da leitura tive dificuldade de me adaptar a essa narrativa louca, mas logo me acostumei e fiquei ansiosa pelas interrupções de Goldman e seus comentários sarcásticos.
No final do livro, me entendiei um pouco com os capítulos sobre as edições comemorativas, mas a obra superou todas as minhas expectativas!



Ao finalizar a leitura, resolvi pesquisar um pouco sobre o livro, e não encontrei nada sobre S. Morgenstern, o que me leva a pensar que tudo isso faz parte da fantasia de Goldman, me fazendo gostar ainda mais da obra.


"... porque de certo modo, minha vida e A princesa prometida estavam ligados para sempre."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário