Resenha: Uma proposta e nada mais - Mary Balogh

quinta-feira, 23 de agosto de 2018





"Todo mundo tinha os próprios demônios para enfrentar ou não enfrentar, pensou ele. Talvez essa fosse a essência da vida. Talvez a vida fosse um teste para ver como cada um lida com isso e quanta empatia demonstra pelos outros enquanto trilha o próprio caminho."

Título: Uma proposta e nada mais
Série: Clube dos Sobreviventes #1
Autor: Mary Balogh
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 5/5





Sim, eu vos apresento mais um romance de época maravilhoso!


Esse foi meu primeiro contato com a escrita da Mary Balogh, e ela me conquistou completamente!

Hugo Emes, é o carrancudo e grosseiro Lorde Trentham. De cavalheiro ele só tem o título, que aliás não veio de berço, ele ganhou o título como reconhecimento de seu heroísmo na guerra, mas na verdade, é filho de um rico comerciante, gosta do interior e de lidar com as plantas e animais.


Mas, após o falecimento de seu pai, precisa tomar a frente da família e assumir suas responsabilidades, entre elas, a meia-irmã e a madrasta, e para isso, acredita que o melhor a fazer, é encontrar uma esposa.

Numa de suas visitas ao Clube dos Sobreviventes, ele conhece a jovem viúva Gwendoline, lady Muir.
E mesmo que uma grande coincidência a tenha jogado nos braços de Hugo, e que ele precise de uma esposa, não deseja cortejá-la, pois tem uma aversão a damas da aristocracia.

Gwen, apesar de satisfeita com sua vida, se sente um tanto solitária, e considera se casar novamente, em busca de um relacionamento tranquilo.








Mas atração entre eles é mútua e intensa, Hugo não resiste ao jeito adorável e inocente de Gewn e a cada beijo e carícia eles se apaixonam mais e abrem o coração um para o outro.
Eu amei cada parte desse livro!

Amei esse casal, com seus dramas, traumas e dores, e o quanto são fortes e determinados a lutar e superar cada momento difícil, com amizade e amor.


"Um proposta e nada mais" é um romance intenso e maduro, sobre um amor capaz de ultrapassar as fronteiras da sociedade, capaz de curar e de dar um novo sentido a vida.

Resenha: A princesa prometida - Willian Goldman




"Não estou tentando desanimar ninguém, veja bem. Quer dizer, eu realmente acredito que o amor seja a melhor coisa do mundo, com exceção de balas de menta, mas também devo dizer, pela enésima vez que a vida não é justa. Ela só é mais justa que a morte, e nada mais."


Título: A princesa prometida
Tradução: Alice Melo
Autor: Willian Goldman
Páginas: 416
Editora: Intrínseca
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4/5




Primeiro, preciso dizer o quanto esse é um dos livros mais loucos que já li! Nunca li nada parecido até descobrir "A princesa prometida"! E foi uma ótima experiência!

A principio, o que mas me chamou atenção foi a capa, o visual e todo o trabalho de diagramação do livro, que está impecável! Outro ponto que me deixou curiosa, foi a adaptação do livro, lançada em 1987, que apesar de ser muito famosa na "Sessão da tarde", eu não lembro de ter assistido (rs...)!

Enfim, Willian Goldman, nos apresenta um romance épico, repleto de aventura e romance, com direito a realeza, piratas, gigantes, valentões, pântanos de fogo e até Zoológicos da morte....

"A princesa prometida" de Willian Goldman, é um resumo (somente com as partes boas) do conto clássico original de S. Moergenster.
Ele começa, nos contando que esse é o seu livro favorito da vida, desde a infância, quando o pai leu para ele, e assim, embarcamos numa grande aventura, junto a Buttercup e Westley.

Buttercup é uma linda camponesa, uma das mais belas de todo o mundo, e Westley é um jovem que trabalha na fazenda de sua família. Quando descobrem uma paixão avassaladora entre eles, Westley decide sair em busca de uma vida melhor para si e sua amada, mas ao se aventurar no mar, um poderoso navio pirata acaba com todos os sonhos...

Devastada com a morte de seu amado, Buttercup jura nunca mais amar ninguém, mas com o passar dos anos, ela se torna uma bela mulher e chama a atenção do maléfico príncipe Humperdinck.

Buttercupe acaba aceitando o noivado com o príncipe, mas seu coração pertence apenas a Westley, que renasce das cinzas para salvar sua princesa, junto aos seus companheiros Inigo e Fezzik.



"Fiquei louco quando li isso pela primeira vez. provavelmente estava como você, com a cara enfiada no livro, ansioso. Morgenstern era mesmo um mestre da narrativa, mas aposto que neste instante você está se perguntando: O que aconteceu?"

"A princesa prometida" é uma paródia dos grandes romances clássicos.

Ao resumir a "obra original", Goldman acrescenta vários comentários pessoais, levando o leitor a uma leitura interativa e divertida.

Confesso, que no inicio da leitura tive dificuldade de me adaptar a essa narrativa louca, mas logo me acostumei e fiquei ansiosa pelas interrupções de Goldman e seus comentários sarcásticos.
No final do livro, me entendiei um pouco com os capítulos sobre as edições comemorativas, mas a obra superou todas as minhas expectativas!



Ao finalizar a leitura, resolvi pesquisar um pouco sobre o livro, e não encontrei nada sobre S. Morgenstern, o que me leva a pensar que tudo isso faz parte da fantasia de Goldman, me fazendo gostar ainda mais da obra.


"... porque de certo modo, minha vida e A princesa prometida estavam ligados para sempre."

Resenha: Um verão na Itália - Carrie Elks





"A rejeição, a queda, a longa e dura subida de volta. E agora ela estava quase no topo, encontrando o homem que já a havia derrubado dali, mas agora estendia a mão para ajudá-la nos últimos passos."



Título: Um verão na Itália
Série: As irmãs Shakespeare #1
Autor: Carrie Elks
Páginas: 280
Editora: Verus
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4,5/5






Cesca Shakespeare é uma roteirista fracassada, pois aos 18 anos, escreveu uma peça e esta não teve sucesso algum, quando o ator principal abandonou o elenco na véspera da estréia. 


Depois disso, ela nunca mais escreveu, e nada deu certo em sua vida. Pulando de emprego em emprego, devendo aluguéis e até catando comida na lixeira, Cesca se encontra em um desespero total.

Mas, quando recebe de seu padrinho, uma proposta de emprego, para cuidar de uma Villa na Itália, descobre uma oportunidade perfeita para respirar novos ares e quem sabe até, voltar a escrever!




Na verdade ela não tem muitas opções, sem ter um trabalho e até onde morar em Londres, Cesca aceita a proposta, e embarca para a maravilhosa Varenna e se encanta com a tranqulidade e beleza do lugar. 


Passada algumas semanas, tudo que estava perfeito começa a desmoronar com a chegada de um hóspede indesejado: o filho dos patrões, Sam Carlton, que é ninguém, ninguém menos, que o ator que abandonou sua peça anos atrás...

Sam se tornou um famoso ator de Hollywood, e após um grande escândalo na mídia, busca um lugar sossegado na villa dos pais, na Itália, mas ao chegar, encontra uma hóspede inesperada...

Cesca e Sam terão que conviver durante um verão, reviver o passado, criar vínculos de amizade e quem sabe até descobrir uma ardente paixão!




Carrie Elks tem uma escrita deliciosa. Eu me envolvi demais com a história! Adorei o casal, a química entre eles, e o desfecho!
Se você gosta de romances clichês, com cenas hots e cenários maravilhosos, esse livro é a escolha certa!😍
Esse é o primeiro livro da série "As irmãs Shakespeare" e eu já estou ansiosa pelos próximos!

Por favor, alguém me leva para a Itália?!😍❤
⠀⠀⠀⠀
🔞Cenas impróprias para menores.




Resenha: O menino que falava a língua dos cães - Joanna Gruda





"Tudo bem, não se pode permitir que Hitler faça o que bem quiser, mas será que isso é um motivo suficiente para entrar em guerra com todas as crianças que podem morrer?"






Título: O menino que falava a língua dos cães
Autor: Joanna Gruda

Tradução: Clóvis MarquesPáginas: 272
Editora: Bertrand Brasil
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4,5/5



Uma das coisas que mais me encantam e emocionam em histórias sobre a guerra, é a força, coragem e perseverança de seus personagens, inspirados em histórias reais, vividas em meio há tanta dor e sofrimento. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀
Em "O menino que falava a língua dos cães" conhecemos uma dessas histórias, mas ela não é apenas uma história inspirada, é a história de alguém que viveu a guerra: Julian Gruda, ou Jules Krida, ou melhor, Roger Binet...

Não importa o nome, essa é uma história real e emocionante de um menino que viveu e cresceu em meio a guerra. 
Acompanhamos sua trajetória, desde Varsóvia, no início da guerra até a libertação de Paris.
E através de seu olhar de criança, conhecemos os medos e horrores da guerra, os bombardeios, a ocupação alemã, as fuga dos judeus, os campos de concentração..., mas ao mesmo tempo, descobrimos junto a ele, os prazeres da infância, as brincadeiras, a vivência escolar, os namoricos e etc.



Filho de comunistas, o menino Jules tinha sangue da resistência nas veias, e com apenas 14 anos teve muitas identidades, inúmeros lares, atuou como agente secreto e mesmo tendo pais, viveu grande parte da infância em um orfanato, além de encantar seus colegas falando a língua dos cães. Um menino surpreendente!

Quando me deparei com esse livro, imaginei que encontraria uma história emocionante e fofa de um menino e um cachorrinho rs...
Escolhi o livro, apenas por se tratar de um livro sobre a Segunda Guerra mundial. 
Mas, Joanna Gruda me presenteou e conquistou com uma história emocionante e inspiradora, a história de seu pai.

Uma extraordinária lição de sobrevivência e esperança!
Amei! 

Resenha: Mais forte que o Sol - Julia Quinn





"Tudo o que sabia era que as palavras "Eu amo você " estavam prestes a jorrar dele, e era preciso dizê-las em voz alta. Simplesmente não era algo que pudesse conter em seu coração por mais tempo."





Título: Mais forte que o Sol
Série: Irmãs Lyndon #2
Autor: Julia Quinn
Páginas: 288
Editora: Editora Arqueiro 
Lançamento: 2018
Skoob
Compre: Amazon
Classificação: 4,5/5 






Depois da decepção que "Mais lindo que a Lua" foi pra mim, a rainha dos romances de época, Julia Quinn, me conquistou novamente com "Mais forte que o Sol"!




No segundo livro da série "Irmãs Lyndon", conhecemos Ellie Lyndon, a irmã de Victoria.
Ela é uma mulher de atitude, com amor próprio e muito inteligente, mas está solteira há mais tempo do que devia.
E agora, com o casamento de seu pai viúvo, se aproximando, e na iminência de dividir a casa com a madrasta megera, Ellie se vê encurralada para arrumar um pretendente.

Charles Wyncombe, é o conde de Billington, um dos mais libertinos, mas que após o falecimento de seu pai, precisa se casar o quanto antes, para assim, receber sua herança.

E quando, por acaso, Charles cai de uma árvore, aos pés de Ellie, seus caminhos são cruzados, os levando assim, ao casamento. 

Ambos querem a independência, Ellie precisa sair da casa do pai e Charles precisa receber sua herança.

O que eles não imaginavam, é que esse relacionamento de conveniência, os levaria a uma grande paixão!

Que casal fofo, divertido e apaixonantes! Impossível não torcer por eles, a química é fortíssima!
A história me conquistou desde as primeiras páginas, me envolvendo numa trama encantadora, romântica e divertida! O tipo de romance de época que adoro, saudável, leve e de arrancar suspiros!
Ao contrário do primeiro livro, me senti conectada aos personagens e me encantei com toda a trama!
Ellie é uma mulher admirável, determinada, inteligente e competente. E Charles, apesar de ser um típico libertino (que adoramos, né?), é muito gentil e apaixonante. Valoriza e respeita a sua amada!

Amei tudo!!! E fiquei muito feliz por isso!

Pra quem, assim como eu, leu o primeiro livro da série e não gostou, não deixe de ler esse, pois é maravilhoso! E quem gostou do primeiro, irá amar ainda mais o segundo!!


Boas leituras!!!